Movimento Punk

Com o visual fugindo dos padrões que a sociedade impõe através do modismo, mostrando sua revolta pelo corte de cabelo à moicano (ou cabelos espetados) coloridos, roupas velhas surradas (em oposição ao consumismo), jaquetas arrebitadas com frases de indignação às injustiças do Estado repressor e a atitude subversiva, se mostra o PUNK.

                                   

Esse movimento não fica calado, acomodado, como a maioria dos jovens e o povo em geral, fazendo manifestações, panfletagens, boicotes, passeatas: mostrando sua cultura e seu repúdio a todas as formas de fascismo, nazismo e racismo, autoritarismo, sexismo e comando; vendo como solução a autogestão (ou seja anarquia) para a libertação dos povos, raças, homens e mulheres.

Em palavras mais claras, autogestão seria a organização dos povos sem fronteiras nem lideranças autoritárias e partidárias, com plena igualdade, onde todos participariam da resolução dos problemas sociais. O punk também mostra sua cultura anticapitalista pelo FANZINE (jornal político-alternativo), pela música HARDCORE, som simples e direto, não comercializável, trazendo propostas políticas, seu comportamento livre e objetivo, fazendo com que o Punk NÃO SEJA UMA MODA e sim um modo de vida e pensamento.

Atualmente o movimento atua com outros oprimidos grupos como: homossexuais, por achar que todos têm o direito de opção sexual sem ser discriminado; grupos de negros, feministas e outros grupos de atividades alternativas e libertárias. Também mantém ligação com outros punks do Brasil e mundo, levando a cultura internacionalista, não patriota.

Saiba e conscientize-se que Punk não é bagunça, muito pelo contrário é um movimento cultural de luta e ação direta, de liberdade de expressão e de comportamento. O movimento que surgiu a quase duas décadas, como contestação, evoluiu evolui até hoje...

          Foto: Valterci Santos 
            (Manifestação em prol dos excluídos, realizada em Curitiba no dia 7 de setembro)


O punk se opõe e odeia todo tipo de poder ou autoritarismo, tudo que oprime a liberdade de se expressar ou de pensar do ser humano, por isso eles dedicam a sua vida na luta por uma nova sociedade livre de qualquer preconceito, exploração. E essa sociedade é claro que só pode ser a plenitude de uma sociedade anarquista.

O punk é anarquista por essência, é libertário por convicção e não por conveniência, por isso ele anarquiza o cotidiano e cotidianiza o anarquismo. Estão todos juntos por uma mesma causa, mas cada um é anarquista da sua forma, do seu  jeito, por isso cada um tem seus métodos, na maioria das vezes a “ação direta”, mas o que é mais importante é que se faça valer o seu lema “do it your self” (faça você mesmo), por isso o punk além de altruísmo, significa também “responsabilidade”.

Uma de suas formas de protesto, de diversão, e de principalmente, divulgar a sua ideologia, é através também da música, “O Hardcore”, um som simples  e direto, que abordam letras coerentes com temas políticos, envolvendo a “realidade incógnita”, é um som não comercializável, a palavra “fama” é estranha à essência do hardcore, pois não tem afinidade alguma em produzir lucro. “A dança”, é um pouco a qual expelem sua angústia, o seu sentimento, de emoção e repúdio.
 

                


O estilo punk pode ser reconhecido pela combinação de alguns elementos considerados típicos (alfinetes,  patches, lenços no pescoço ou à mostra no bolso traseiro da calça, calças jeans rasgadas, calças pretas justas, bondage pants (calças xadrez com vários zípers nas pernas), bottons de bandas punk e de protesto, jaquetas de couro com rebites e mensagens inscritas nas costas, coturnos, tênis converse, correntes, corte de cabelo moicano, colorido ou espetado, etc), sendo esta combinação aleatória ou de acordo com combinações comuns à certos sub-gêneros punk, ou ainda o reconhecimento pode ser pelo uso de uma aparência que seja desleixada, "artesanalmente" adaptada e que carregue alguma sugestão ou similaridade com o punk sem necessariamente utilizar os itens tradicionais do estilo. 





                                       
 
 
(Videoclipe da banda Punk brasileira, Garotos Podres)

Fonte:
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Moda_punk)
(http://www.moisesneto.com.br/punk.html)

Um comentário:

  1. O blog de vocês ficou muito bom esteticamente! As letras combinaram perfeitamente com o fundo e as fotos também.
    Vocês postaram as fotos com legendas, páginas com indicadas e cumpriram corretamente o que combinamos, parabéns!
    Sobre o texto acima, posso lhe dizer que o movimento Punk surgiu como movimento contestatório, crítico ao sistema capitalisma! A banda Garotos Podres, não sei se vocês sabem, mas é formada por mestres e doutores formados nas Ciências Humanas e toda sua discografia é voltada pela críticas ácidas à sociedade burguesa. Eles são verdadeiros punks, formados e conhecedores da filosofia anarquista e também comunista, diferente de muitos "punks da moda" de hoje, fruto do próprio sistema.
    Parabéns!

    ResponderExcluir